Notícias

Os 6 maiores erros de quem começa a beber vinho

18-04-2017

1) Escolher um Vinho Pelo Rótulo ou Formato da Garrafa

Um rótulo bonito e uma garrafa com um formato original podem ser muito atraentes.

Contudo não se pode julgar “o livro pela capa”, nem sempre uma garrafa bonita guarda um conteúdo saboroso.

2) Abrir a Garrafa Para Deixar o Vinho Respirar

O contato com o ar acelera o processo de oxidação dos vinhos.

E para alguns deles, a exposição ao oxigénio durante um determinado período de tempo pode ser benéfica, fazendo com que o processo de ‘envelhecimento’ da bebida seja acelerado, despertando então as suas melhores qualidades.

Porém, abrir a garrafa e deixá-la aberta não é a melhor maneira de oxigenar o vinho.

3) Sacudir o Espumante Para Remover a Rolha

 

Por muito divertido que seja ouvir o “lançamento” da rolha, esta não é uma forma adequada de abrir a garrafa de espumante, por vários motivos:

  • Parte da bebida é perdida, pois transborda ao balançar a garrafa;
  • O tão apreciado gás e as borbulhas perdem-se;

A garrafa deve ser aberta devagar e sem estardalhaço – principalmente em locais públicos -, segurando firmemente a rolha com uma mão e a girando a base da garrafa com a outra.

Ao servir, despeje lentamente uma pequena quantidade da bebida na taça e, quando a espuma baixar, complete com 2/3 da sua capacidade.

Compre Online – Espumante Caves Primavera

4) Servir o Vinho Tinto à Temperatura Ambiente

A temperatura tem muita influência na percepção que temos do vinho.

Servi-lo na temperatura correta é fundamental para que ele expresse todo o seu potencial.

Devemos ter em mente que, além da temperatura mudar de acordo com as estações do ano, em algumas cidades – principalmente no sul – ela pode chegar aos 40°C.

Quando o vinho está muito quente, o álcool sobressai e e acontece uma má experiência com a bebida.

Por outro lado, se o vinho estiver frio demais, seus aromas podem desaparecer completamente.

5) Não Servir o Vinho em Copos Adequados

tacas-adequadas-para-vinho

 

Cada um dos tipos de vinho tem uma taça adequadas de serviço.

Mas em caso de necessidade, podemos fugir às regras e aproveitar o vinho em outro recipiente qualquer, mas, não devemos fazer disso uma prática.

Um copo de vinho possui o bojo com diâmetro perfeito para que, ao girar o vinho, ele se oxigene e expresse todos os seus aromas. A haste permite segurar a taça sem deixar marcas de dedos e sem aquecer a bebida.

Outra prática comum, que também deve ser evitada, é servir o vinho tinto ou branco em taças de espumante flute – aquelas mais fininhas e compridas -.

Ter um copo para cada tipo de vinho pode sair caro e, em muitos casos, desnecessário.

Então podemos simplificar e ter, pelo menos, um copo para vinhos tranquilos (brancos, rosés e tintos) e outro para os vinhos espumantes.

Conheça a gama de vinhos das Caves Primavera

6) Encher Demais o copo

tacas-de-vinho-cheias

O copo de vinho precisa de um considerável espaço vazio para que possamos aproveitar a bebida da melhor maneira.

Quando o copo está muito cheio, temos os seguintes problemas:

  • O copo fico pesado, tornando difícil andar com ele na mão;
  • Impossibilita girar o vinho, para oxigená-lo e expandir seus aromas;
  • Podemos derramar o vinho;
  • Não será possível inclinar o copo para observar a cor e demais características do vinho.

O correto é completar cerca de 1/3 da capacidade da taça.

 

 

notícias
em
destaque

4 dicas de etiqueta para servir e degustar vinho corretamente

23-05-2017

O mundo dos vinhos apresenta regras próprias de etiqueta. A...

Ler mais

Quatro medalhas atribuídas às Caves Primavera na Mundus Vini 2017 – Spring Tasting

01-03-2017

As Caves Primavera orgulham-se de anunciar que lhes foram atribuídas...

Ler mais